Publicado por: Navegando com o vento | 7 de setembro de 2010

A adaptação

Começamos a trabalhar novamente quando chegamos em Las Palmas, eu havia levado a luz de navegação comprada no Brasil e Daniel fez a instalação elétrica (que estava com os fios trocados e demoramos uma eternidade para perceber), subia no mastro várias vezes. Viver no barco por dois meses foi muito importante para mim porque me acostumava com a vida no lugar onde tudo é mais reduzido, apesar de não ter sido muito difícil porque me identifiquei com o barco de imediato. Adorava cozinhar, dormir, namorar, assistir filmes, tudo fica muito mais poético no ambiente do barco.

Eu estava sempre estudando vela pelos livros, anotando os nomes importantes, entendendo como funciona cada vela e cabos. Algumas vezes saímos para praticar um pouco e realizar algumas manobras como exercício para fixar o aprendizado.

Conhecemos o Domingos, um rapaz que é nativo da ilha e campeão olímpico de vela, um verdadeiro luxo ter uma pessoa dessas fazendo um reparo no seu barco. É um trabalho muito bonito e de bastante responsabilidade, realmente tenho muita admiração pelas pessoas que navegam e têm a competência de tomar decisões em momentos de dificuldade no mar e eu tinha total confiança em Daniel para partir, mesmo sem saber fazer nada.

Ainda tivemos a oportunidade de ver a largada da ARC – Atlantic Rally For Cruisers, uma regata que sai de Gran Canaria para Santa Lucia, eram muitos barcos e gente de todos os lugares, muito legal! Antes da largada teve um desfile com banda e umas meninas e rapazes muito bonitos SAMBANDO, acreditem!

De vez em quando aparecia alguém querendo uma “caroninha” para o Brasil no nosso barco, mas nem nós mesmos sabíamos quando íamos conseguir terminar tudo e voltar pra casa com o sonho do barco finalmente realizado.

Bem, foram muitos dias de trabalho e adaptação ao mesmo tempo, adorei tudo o que passei ali, é um lugar onde tudo funciona, pessoas educadas, conheci pessoas interessantes, aprendi a falar espanhol, fui bem tratada e tudo mais. Gracias Gran Canaria!

Em Las Palmas passamos mais dois meses. Conheci suas dunas de cor ocre e tive o prazer de presenciar uma feira só sobre música flamenca,tudo muito bonito e colorido!!! O lugar é muito bonito e eu gostei de tudo, menos do frio….rsrssr. Daniel até hoje não entende como senti tanto frio num lugar onde os europeus consideram “tropical”, mas, nordestina do jeito que sou, 24 graus é frio e quando andava no sol estava tudo bem só não podia ficar na sombra…chegava a ser ridículo mesmo….rsrsrrs.

Drika.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: