Publicado por: Navegando com o vento | 1 de setembro de 2015

Descendo de Martinica até Bonaire.

Começamos nossa nova vida no barco!

Encontramos, mudanças diversas para nos adaptarmos, tudo grande demais no início, a nosso ver… Saímos de um monocasco de 35’ para um catamarã de 42’, diferente no comprimento, na largura, na disposição do interior e no modo de navegar. Somado a isso, chegamos aqui no Caribe, no começo da época dos furacões e não era nada agradável ver todo mundo amarrando o barco ao manguezal enquanto nós ainda estávamos esperando a documentação ser liberada para seguir rumo a um lugar seguro. Saímos de Martinica e demos uma paradinha em Bequia (St. Vincent and the Grenadines), já passamos por essa ilha algumas vezes e sempre nos acolheu muito bem, lugar ideal para descansar e depois seguir para Grenada. E foi exatamente o que fizemos!

Em Grenada sempre no sentimos em casa, a ilha nos acolhe bastante bem e é um ótimo lugar para nadar, remar e acessar a internet, além disso, temos nosso amigo Benjy que sempre nos visita e compartilha bons momentos conosco, agora ainda mais curioso para conhecer nossa nova casa!

Conhecemos algumas pessoas muito legais em Grenada, uns argentinos que adoramos conhecer: Diego e Monica (sua esposa espanhola) e Ernesto e Natalia com seus dois filhinhos Camila e Matias. Também tivemos a grata surpresa de conhecer o casal de brasileiros: Lucia e Germano. Gostaríamos de reencontrá-los, todos! Ainda em Grenada, tivemos um pequeno susto com a erupção do vulcão submarino Kick’em Jenny, que nos surpreendeu com sua atividade poucos dias antes de partirmos. Certa noite, percebemos que os barcos estavam posicionados de forma que cada um se direcionava para um lado diferente, como se houvesse uma corrente muito forte movimentando-os, no dia seguinte, nos demos conta que havia sido a erupção do vulcão, que também fez a água mudar da cor azul para um verde escuro, além de exalar um forte cheiro parecido com alga!

Finalmente saímos de todos estes perigos e seguimos para Bonaire, chegamos no dia 1º de agosto, depois de 3 dias de navegação tranquila, vento em popa, subimos o spinaker e tivemos a sorte de sermos acompanhados constantemente pela claridade do sol durante o dia e da lua cheia que iluminava tudo na escuridão da noite. Nada melhor que isso para uma navegação noturna!

Agora chegou a hora de descansar um pouco e Bonaire é perfeito para isso!

A chegada em Bonaire depois de três dias de navegação com vento em popa foi tranquila e ao mesmo tempo cheia de ansiedade para fazer os mergulhos tão sonhados. Os flamingos que ficam nos lagos da ilha parecem que estão ali esperando para serem apreciados! Aproveitamos para velejar de kite e descansar bastante, agora que estamos num lugar seguro e perfeito para cair na água cristalina e de um azul impressionante!

As fotos falam por elas mesmas.

Publicado por: Navegando com o vento | 16 de agosto de 2015

Nova temporada 2015!

Olá pessoal!

Faz muito tempo que não escrevemos nada. Estávamos passando por um período de transição nas nossas vidas: mudança de barco, mudança de vida e até roteiros por lugares ainda antes não visitados!

Primeiro passamos por um período de adaptação ao novo lar, o SUR. Antes, acostumados com um monocasco e agora, navegar num catamarã e de tamanho bem maior, mas nada tão difícil, apenas nos acostumar com as diferentes coisas e entender que agora não estamos mais aqui de férias.

Partimos de Martinica onde pegamos o barco e seguimos para o sul do Caribe por causa da estação dos furacões, mas até chegar aqui tivemos que parar em alguns lugares para descansar e esperar a meteorologia ficar do jeitinho que a gente gosta para navegar com tranquilidade.

Paramos em Bequia (St. Vincent and the Grenadines) para descansar alguns poucos dias e depois seguimos direto para Grenada por apenas um dia e seguir direto para a ilha de Trinidad para recuperar as nossas coisas que retiramos do Bali e deixamos guardadas ali no Coral Cove. Depois disso, seguimos novamente para Grenada e fiemos um trecho de três dias direto para Bonaire para não passar por perto da costa da Venezuela que neste momento não está nada tranquila para os velejadores. Queríamos muito parar em Los Roques, mas quando está vamos nos aproximando já era quase noite e não ia dar tempo de ancorar ainda com luz e como lá é muito raso, fica perigosa a ancoragem, daí seguimos direto para Bonaire e chegamos no final da tarde com um pôr-do-sol paralisante.

Próximo post mostro um pouco de Bonaire que é uma ilha considerada o paraíso do mergulho, e estamos comprovando isso!

Drika.

Publicado por: Navegando com o vento | 30 de junho de 2015

Uma boa maneira de viver bons momentos!

Anuncio 1

Publicado por: Navegando com o vento | 30 de junho de 2015

Nossos novos contatos.

Seguem nossos novos contatos do barco SUR.

Curtam nossas páginas, fotos e vídeos.

Junte-se a nós nessa aventura!

Daniel e Drika.

contacto sur

Publicado por: Navegando com o vento | 23 de junho de 2015

Novo barco, nova vida!

Faz tempo que não postamos nada por aqui, mas estávamos esperando o momento certo de contar as novidades. Pedimos desculpas a quem acompanha o blog, mas períodos de mudanças são assim mesmo!

Finalmente, estamos com o novo barco, ele se chama “SUR”.

Estamos realizando o sonho de viver a bordo de um catamarã, SUR é um Venezia de 42′, com 4 cabines bastante confortáveis, ideal para os passeios no Caribe que propomos realizar.

Em breve teremos mais novidades.

Seguem as fotos e apresentamos com prazer o SUR. Junte-se a nós na nossa aventura!

Daniel e Drika.

Publicado por: Navegando com o vento | 30 de dezembro de 2014

Os números de 2014

Os duendes de estatísticas do WordPress.com prepararam um relatório para o ano de 2014 deste blog.

Aqui está um resumo:

A sala de concertos em Sydney, Opera House tem lugar para 2.700 pessoas. Este blog foi visto por cerca de 11.000 vezes em Se fosse um show na Opera House, levaria cerca de 4 shows lotados para que muitas pessoas pudessem vê-lo.

Clique aqui para ver o relatório completo

Publicado por: Navegando com o vento | 6 de dezembro de 2014

O Bali foi vendido. Grand Soleil 35 was sold.

Sim, estamos iniciando uma nova etapa, em processo de compra de um catamarã, pensado para uma vida mais confortável a bordo e sobretudo tudo, para receber amigos e também futuros clientes. Em breve postaremos fotos do novo barco.

Publicado por: Navegando com o vento | 21 de novembro de 2014

Kitesurf em Maceió

Enquanto não voltamos para o Bali no Caribe, continuamos desfrutando do nosso paraíso Alagoano. Maravilha de downwind entre Maceió e Barra de São Miguel impecavelmente organizado pela Associação de Kitesurf de Alagoas.

Publicado por: Navegando com o vento | 11 de abril de 2014

Entrevista na revista

Antes de deixar Martinica entrou em contato conosco através do blog o Gilberto Ungaretti editor da revista Náutica, com a objetivo de realizar uma pequena entrevista. Queríamos aproveitar a oportunidade para agradecer e compartilhar com os nossos amigos o resultado que saiu na edição de abril da revista.
Gratos sempre por tudo o que nos acontece.

20140411-172411.jpg

20140411-172425.jpg

Publicado por: Navegando com o vento | 30 de março de 2014

Voltando para o Brasil – 2014.

Gente, quem acompanha o blog e é nosso amigo, como certeza já ouviu falar sobre o Benjy. Um amigo que conhecemos em Grenada numa situação engraçada que já contamos em outro post, como mantivemos o contato, nos reencontramos em Grenada voltando para Trinidad.

Foi uma surpresa ótima! Além de reencontrar Benjy que é muito divertido, conhecemos a sua namorada que na primeira ocasião não havíamos conhecido. Ela se chama Sadia! Uma simpatia! De imediato ficamos amigos e fomos para o barco para tomar um vinho…o resto todos já imaginam que passamos uma ótima noite, divertida e em boa companhia!

Somos gratos por a vida nos presentear com pessoas boas e que nos recebem de coração aberto. Agora aguardamos o momento de encontrá-los novamente.

Thank you Benjy e Sadia!

Daniel e Drika.

IF

 

Publicado por: Navegando com o vento | 30 de março de 2014

Folclore de Martinica – 2014.

Apresentação de dança folclórica no palácio da justiça em Martinica, foi muito legal! Infelizmente, não conseguimos saber o nome das danças apresentadas, mas garanto que o ritmo era bastante dançante e as encenações de homens na roça e cortejando as moças era bonito de ver!

Publicado por: Navegando com o vento | 22 de março de 2014

Tour em Martinica – 2014

Tiramos um dia para percorrer a ilha de Martinica, fomos conhecer os lugares mais escondidos, as praias como bons spots de kitesurf e o norte da ilha que é um pouco mais alto. Encontramos uma lojinha à beira-mar que ninguém dá nada por ela, mas encontramos um reparo para o kite de Daniel que no Brasil não havíamos encontrado, lá vende do trapézio ao kite novo, pranchas, acessórios e reparos diversos, nos surpreendeu!

Bem, ainda temos algumas fotos do final do carnaval em Martinica, depois que os desfiles dos blocos e carros coloridos na avenida, alguns grupos se reuniam numa praça ou calçada para tocar e cantar, algo bastante democrático, quem quiser chega e dá sua palhinha…rsrsrss. Muito legal.

Abraços.

Drika.

Publicado por: Navegando com o vento | 16 de março de 2014

Carnaval em Martinica – 2014.

Adoramos o Carnaval!

Gente, o Carnaval de Martinica é muito bom! Passamos em Fort de France que é a capital, tem desfile de blocos na rua, carros alegóricos, a prefeitura instala chuveiros e bebedouros nas ruas para atender o público e ainda distribuem garrafinhas dobráveis e com chaveiro para você levar para onde quiser! É bastante organizado, não tem ninguém te agarrando e nem te roubando. Sei que é quase impossível não fazer comparações com o carnaval do Brasil, principalmente por ser um país famoso pelo seu carnaval. Não costumo comparar e nem criticar, nem o Brasil nem outros lugares, sou apenas uma observadora. Observo a cultura, as diferentes formas de prestigiar, de conviver e de curtir, seja através da música, da comida ou da forma como as pessoas nos recebem, mas sempre me divirto bastante!

O Carnaval tem uma programação curiosa:

Segunda: fantasia (comical wedding), você pode vestir-se como quiser;

Terça: Todo mundo se veste de vermelho e preto (red devils) fazendo uma caricatura do diabo;

Quarta: as mulheres se vestem de diabo e o povo em geral se veste de preto e branco (she-devils and black & white dress).

Foi bastante divertido e seguro, além disso começava cedo, às 15 horas e terminava  às 19 horas, dava tempo de curtir, dormir cedo e acordar zerado para o dia seguinte!

O restante, vou deixar que as fotos contem…rsrsrs.

Drika.

Publicado por: Navegando com o vento | 16 de março de 2014

St. Lucia – 2014.

Em St. Lucia, ancoramos em Marigot Bay, não ficamos muito tempo, apenas dormimos 2 noites para descansar e seguir para Martinica, mas foi válido porque o lugar é muito bonito e poderemos voltar outra vez com mais tempo para conhecer melhor. A ilha é grande e não chegamos a conhecer muito além da vila em frente à nossa ancoragem. Vimos muitos barcos grandes e uma marina bastante confortável, além de grandes hotéis e restaurantes.Uma forma mais luxuosa de apreciar o Caribe, digamos assim.

 

Publicado por: Navegando com o vento | 14 de março de 2014

Cap Chevallier

Primeiras fotos

20140313-202745.jpg

20140313-202757.jpg

20140313-202813.jpg

Publicado por: Navegando com o vento | 10 de março de 2014

Partindo de Bequia para St. Vincent – Wallilabou – 2014.

Depois que saímos de Mayreau, passamos dois ou três dias na ilha de Bequia para acessar a internet, falar com a família, fazer uma pequena compra e depois seguimos para a Ilha de St. Vincent. Na verdade estamos seguindo pra a ilha de Martinica para passar o Carnaval que é muito bom e enquanto isso vamos parando nas baías mais conhecidas das ilhas maiores como St. Vincent e St.Lucia para não navegar à noite e a viagem ser menos cansativa, melhor assim porque nos dá oportunidade de conhecer estes lugares que ainda não visitamos.

Em Bequia ancoramos em Aldmiralty Bay (onde estivemos na temporada passada), mais ou menos há 8 milhas náuticas de St.Vincent e a nossa intenção era de chegar lá para conhecer Wallilabou, onde fica uma dos cenários de filmagem do filme Piratas do Caribe I. Ao chegarmos lá encontramos algumas coisas que reconhecemos de imediato, como a pedra furada, umas casinhas onde fica a imigração e um casarão que era unicamente cenográfico, entramos lá e tiramos fotos, pena que está se deteriorando… A ancoragem foi meio esquisita, a gente tinha que passar um cabo na popa do barco para amarrar a uma árvore. Cada lugar com suas particularidades… rsrs.

Divertimos-nos com isso tudo e no final da tarde presenciamos um final de tarde fantástico na frente de uma bar que ao chegarmos, o dono colocou a música de fundo do Gilberto Gil versão do Bob Marley (Não chores mais) em nossa homenagem, uma gentileza!

Drika.

Publicado por: Navegando com o vento | 10 de março de 2014

Kitesurf em Mayreau – 2014.

Neste post apenas postamos fotos de Daniel velejando em Mayreau. Todas essas fotos foram tiradas pelo amigo e fotógrafo Rodrigo Alvares, que estava no catamarã Cascalho nos acompanhando nas aventuras. Valeu Rodrigo por nos ceder as fotos!

Abraços a todos.

Publicado por: Navegando com o vento | 10 de março de 2014

Mayreau – 2014.

Mayreau… Que lugar!

Acredito ter sido umas das ilhas que mais gostei! Sal Whistle Bay, onde ancoramos, de um lado estavam os barcos no mar calmo e água cristalina, já do outro lado se via desde o barco o pessoal curtindo o kitesurf! Era muito bom acordar pela manhã, nadar até a praia vendo o fundo até a âncora, vários peixes (e também lagostas… Rsrs) e quando chegar à praia, atravessar um pequeno caminho de areia com árvores e chegar ao lado dos kitesurfistas.

Nessa ilha era possível se fazer de tudo um pouco, relaxar, nadar e velejar (kite), caminhar pelo vilarejo que é bastante charmoso! Conversando com os nativos, descobrimos que a ilha tem apenas 300 habitantes, fomos caminhando e encontramos uma igreja que nos fundos tem um mirante com uma vista maravilhosa dos Tobago Cays e outras ilhas próximas, Mayreau é mais uma das ilhas pertencentes ao país St. Vincent and the Grenadines. Tivemos a sensação de que os habitantes daqui são bem tranquilos e felizes com a vida que levam, vida simples, mas com muitas cores, até os cães que encontramos nas ruas nos acompanhavam brincando!

Fomos num bar muito legal, o dono, Robert, nos mostrou cada espaço do bar, que se misturava com sua casa, em vários níveis de piso, tudo pintado com as cores do reggae, nos sentamos numa mesa legal e pensamos não sair dali tão cedo, até o vizinho da frente ligou o som com numa altura impossível de conversar e estragou tudo… Daí fomos embora, e isso nos fez recordar um pouco da nossa terrinha brasileira (para matar a saudade)… rsrsrsrss.

Fiquem com as fotos.

Beijos.

Drika.

Publicado por: Navegando com o vento | 26 de fevereiro de 2014

Union Island e Tobago Cays – 2014.

Parece repetido estarmos escrevendo sobre estes dois lugares que já visitamos na viagem passada, mas no Caribe nem sempre percorremos inteiramente as ilhas e sempre tem alguma coisa que deixamos de ver ou fazer naquele lugar, sempre estamos pendentes nas decisões a natureza, se chove, se venta muito ou não, enfim, acreditem que cada visita é única!

Nesse trecho também seguimos com os brasileiros do catamarã Cascalho e não poderiam faltar as lagostas, pescadas pelos meninos, claro… Rsrsrsrs.

Em Tobago Cays há um jantar que eles preparam na praia com toda a mordomia, te oferecem no teu barco as lagostas vivas para que sejam escolhidas durante o dia, apesar de serem grandes, mas os preços variam entre 70 e 100 dólares americanos!

O kitesurf não poderia ficar de fora, e como já sabemos que em Union Island tem uma escola de kitesurf, nos chegamos e conseguimos encontrar uma pecinha que Daniel estava procurando em Maceió e não encontrava, velejou um pouco para testar o kite. A Pro Center promove uma festa a cada mês com a lua cheia e chegamos exatamente no dia, dançamos e curtimos a noite toda com DJ, havia uma fogueira montada dentro do mar próxima à margem e os kitesurfistas faziam as manobras sobre a fogueira com o corpo e as pranchas iluminadas com neon colorido, foi show!!! Pena que esses eventos noturnos não são fáceis de registrar…

Depois disso, comoo vento não estava perfeito para o kitesurf, seguimos viagem para Tobago Cays.

As belezas desse lugar são incansáveis e chegam até ser impossível tentar roubar um pouco da energia presenciada, da transparência do mar que deixa a sensação de que vamos tocar o fundo e da beleza de suas paisagens nas nossas tentativas de transmiti-las nas fotografias.

Mesmo assim, seguem as fotos, como presente para os que nos acompanham nessa aventura.

Drika.

Publicado por: Navegando com o vento | 26 de fevereiro de 2014

Chegamos a Carriacou.

Saímos de Greanada e chegamos a Carriacou uma das três ilhas que pertencem ao mesmo país (Grenada, Carriacou e Petit Martinique), e que ainda não havíamos conhecido. Ancoramos em Tyrrel Bay, lugar muito tranquilo e de pessoas bem sossegadas… Na noite em que chegamos, descemos para conhecer e comer alguma coisa, o garçom nos fez reparar que tocavam uns batuques na praia, estava acontecendo um luau num barzinho mais à frente, uma fogueira e alguns locais tocando de forma descontraída, quem chegava ia se somando aos que já estavam e acrescentavam um som a mais, um deles veio conversar conosco e é um músico que aprendeu a tocar sozinho e fabrica seus próprios instrumentos, era hipnotizante vê-lo tocar! Ficamos lá por bastante tempo curtindo essa noite linda com uma bela lua cheia. Infelizmente, esse momento não pode ser registrado por causa da luz, apenas podemos relatar…

Dormimos a primeira noite nessa baía esperando o Cascalho chegar para seguirmos à Saline Island, uma ilha pequenininha que fica a menos de 4 milhas de Tyrrel Bay, chegando lá, vimos um lugar paradisíaco! Apenas o Bali e o Cascalho ancorados na ilha! Daí a farra começou… Os meninos saíram para tirar coco e pescar e chegaram com algumas lagostas e peixes! Imaginem as refeições que fizemos…

Drika.

Older Posts »

Categorias